quinta-feira, 12 de julho de 2012


...1999 Nov/Dez


   Lembro que foi a minha terceira subida aos carris...entretanto passaram alguns anos ...a minha iniciação nas lides das caminhadas no gosto da coisa e no aprender a amar a Montanha tem culpados!
   Voltando um pouco atrás...era e ainda sou  ouvinte de rádio "Antena 1"...ouvi uma entrevista num programa da manhã com alguém que não me recordo quem, mas porventura, José Carlos Pires, do Parque de Campismo de Cerdeira, um dos Parques  mais lindos que conheço. Dizia-se nessa entrevista que organizavam caminhas pela serra do Gerês, e quem pretendesse participar teria só, digo só, telefonar para um numero de telefone que foi dado nessa entrevista e comparecer.. Realcei "só" e não foi inocentemente, é que não se pagava nada para participar.
   Vinham pessoas de Leiria...Lisboa...conheci gente fantástica...do melhor...faziam pelo gosto que tinham pela coisa,  amizade sem outros objectivos... até ao dia em que começaram a cobrar...ao tempo não havia ainda a dita taxa 152,00 € que em escudos seriam 30.473,26 $
   Isto para dizer, que foi, não pela mão, mas pelas botas de um Sr de seu nome José Carlos  e também seu irmão (Parque de Campismo de Cerdeira) que me iniciei... por sua culpa... nesta coisa das caminhadas pela montanha tendo sido a primeira aos Carris...talvez seja por isso que os Carris têm um encanto especial, para mim.
   A partir daí iniciei...fiquei... com "alma de montanhista"...não...esta é de uma grande senhora, e grande pela paixão/dedicação e nobreza de sentimento demonstrado, efectivamente, e  no seu blog.
[.http://almademontanhista.blogspot.pt/. ] eu, fiquei só pelo cheiro...mas pelo e com o mesmo gosto...
   Devo dizer que fiz quase todas as caminhadas organizadas pelo Parque Campismo de Cerdeira, e não me posso esquecer de uma...
  No dia anterior e porque durante a  semana tinha estado um tempo terrível de chuva e vento, liguei para o P C C perguntando se confirmavam a saída. Foi dito que sim e tinham confirmação de mais ou menos dez pessoas. Sai ainda de noite para Cerdeira sozinho, pelo caminho algumas bátegas de água. Chegado ao P C C não existia vivalma, nem os cães apareceram. Esperei alguns minutos e chegou um carro com uma pessoa que depois de nos cumprimentarmos fiquei a saber ser de Leiria, depois alguém do P C C apareceu. Esperamos mais um pouco, tendo o guia questionado se haveríamos de ir ou não, notava-se que a vontade não era muita, mas já que tínhamos feito tantos km seria justo molhar as botas. Lá fomos...aquilo foi chuva, vento,  trovoada...chegados a Calcedónia, mas não passei, o guia e o outro companheiro ainda tentaram eu achei prudente não o fazer, nem tentar. Comemos a bucha abrigados debaixo de uma lage e regressamos...adorei como sempre, foi fantástico, estive na montanha.
     As fotos que publico são de uma terceira subida aos carris com pessoas entretanto conhecidas nas caminhadas organizadas pelo P C C. Passaram alguns anos .
   Apesar do sol  estava um frio de cortar a respiração...a lagoa estava gelada...era um sábado e no dia seguinte ou no fim de semana seguinte...morreram dois seres nesta lagoa...por estar gelada e por...
   Lembro-me de numa destas subidas ver rastos muito recentes de pneus, que só podiam ser de viaturas de tracção integral... hoje devido a degradação e á regeneração natural é impossível, penso mesmo que nem com lagartas! Aliás pela informação postada por Rui Barbosa não é mesmo possível. [ http://carris-geres.blogspot.pt/2012/07/dois-parques-nacionais-duas-realidades.html ]

...obrigado...José Carlos Pires e Parque de Campismo de Cerdeira
                                                   [https://www.facebook.com/parquecerdeira]

Um comentário:

Roberta Clarissa Leite disse...

Olá, bom dia.
Bem interessante o blog e as histórias relatadas aqui. Quando a gente começa a realizar essas caminhadas sabe da importancia e prazer de fazê-las.
Parabéns.
Roberta (http://www.seguroviagem.org/)